segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Mamãe full-time

Depois do nascimento da Anna decidimos (felizmente tenho um marido sensível, aberto e que compartilha da minha visão de mundo) que eu ficaria este semestre em casa. Então, finalizada minha licença maternidade, pedi demissão (obviamente avisei com antecedência tal decisão aos meus superiores). Trabalho dá pra correr atrás depois, agora o tempo de cuidar e amamentar um bebê não volta nunca mais! Não me imagino deixando minha filha, um ser tão doce e ainda tão dependente de mim, aos cuidados de uma pessoa estranha. Posso não ter planejado a vinda delas a este mundo, mas a partir do momento em que tenho consciência de que sou sua principal fonte de alimento e amor (pelo menos nestes primeiros meses de vida) torna-se impossível pensar em conforto material ou vida profissional.
Sei que posso estar sendo radical e tenho noção de que para muitas de nós não existe opção. Minha mãe, inclusive, foi uma que precisou voltar a trabalhar e estudar quando eu tinha 4 meses, nunca duvidei que ela estivesse fazendo o melhor que podia naquele momento. Gostaria apenas de salientar que tudo o que um bebê precisa é colo, atenção, leite e cuidado de sua mãe. Não precisa de roupas de marca, brinquedos ultra-sofisticados, carrinhos modernos e outras milhares de bugigangas que só nos afastam do primordial. No nosso caso, cortamos muitos gastos mesmo (e guardamos uma graninha para necessidades e urgências)! Também não vamos comprar carro, gastar com creche/escolinha ou fazer um quartinho "dos sonhos" pra Anna. Vamos sim estar presentes no seu dia-a-dia: olhar, cuidar e proteger este anjo que veio viver conosco! Sou muito grata por estar presente na vida das minhas duas filhas, por mais cansativo que possa ser! E mesmo que eu "perca a cabeça" em alguns momentos sei que foi a mim que elas escolheram como mãe e é também a mim (pelo menos eu sinto que seja assim) que recai a maior responsabilidade em sua criação. Ser mãe é minha maior escola!

2 comentários:

  1. Gi, estou com os olhos marejados, pois teu post era exatamente o que precisava ler. Ando um pouco cansada e macambúzia nesses últimos dias. Ser mãe full-time é uma responsabilidade e tanto, dá muito trabalho, cansa... Mas, do fundo do coração, acho que vale muito à pena. Aqui em casa fizemos esta opção também, também não valorizamos o aspecto material, e sim o carinho, o colo, o leite, o afago. Dentro de alguns anos, olharemos para trás e veremos que este "tempo" na carreira e vida profissional foi um nadinha em nossa trajetória, mas foi uma época decisiva para nossos filhotes. Parabéns a vocês pela escolha! beijos nossos, Aline & Ben

    ResponderExcluir
  2. Que bom amiga! Fiquei muito feliz em saber que também compartilhas deste mergulho na vida de mãe (já tinha percebido que tinhamos afinidades)! Não é fácil MESMO, todas nós sabemos (claro que tem sempre umas criaturas que vão achar que somos loucas, mas azar!).Agora a recompensa, sem comentários! Beijão na tua família linda! =)

    ResponderExcluir